começar a investir

É tarde para começar a investir?

Senhores? A pergunta é simples. É tarde para começar a investir? O que os senhores acham considerando a idade de vocês? Resolvi trazer este assunto, pois estava me lembrando de uma suboficial muito amigo que me questionou sobre ser velho para começar a investir.

Estava ministrando uma aula de educação financeira e investimentos para o efetivo (interessado, claro), quando o Suboficial Buzatto, já na reserva e trabalhando como prestação de tarefa de tempo certo (PTTC), me fez uma pergunta.

Ele me perguntou o que poderia fazer, com relação aos investimentos, uma vez que ele já estava na reserva e não teve estas informações quando era mais novo.

Segundo ele, pelo “avançar” da idade, 56 anos, não teria mais tempo para começar a investir para usufruir dos benefícios dos dividendos no futuro. Será que realmente ele não tem mais tempo? Será que ele está velho de verdade?

Expectativa de vida do Brasileiro sobe, afirma IBGE

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas, IBGE, a expectativa de vida do brasileiro aumentou para 75,8 anos. Você pode conferir a matéria completa neste link. O estado com a maior expectativa de vida é Santa Catarina com 79,1 anos e em último lugar, Maranhão com 70,6 anos.

A pesquisa também mostrou que a expectativa de vida dos homens gira em torno de 72,2 anos e das mulheres de 79,4 anos, ou seja, dos 56 anos para os 72, na pior das hipóteses, ainda há muito tempo de vida e este tempo deve ser considerado.

é tarde para começar a investir

SO Ademilton recebe medalha The Meritorious Service Medal dos Estados Unidos

Mas quer dizer então que podemos considerar uma pessoa de 56 anos como uma pessoa de 20 anos em relação aos investimentos? A resposta é não! A educação financeira e os investimentos podem ser dividido em 4 fases, veremos todas elas e você pode ver em qual se enquadra.

É tarde para começar?

Como citei, divido a vida financeira em 4 ciclos. Já adianto que nunca é tarde para começar a investir mas quanto mais cedo, melhor. As 4 fases são: Fundação ou estruturação; acumulação; manutenção ou conservação; e distribuição ou transferência de capital que também podemos chamar de usufruição.

Antes de passarmos para o detalhamento de cada fase, é importante frisar que você deve ter educação financeira e ter suas contas todas controladas. Não adianta nada começar a querer investir se não souber gerenciar suas contas. A educação financeira é a primeira etapa rumo à sua independência financeira. Passado então a fase de educação financeira, você poderá enquadrar-se em um dos ciclos.

Fundação ou Estruturação

Este é o ciclo em que você começa a vida financeira. Geralmente começa a trabalhar, juntar seu dinheiro e fazer uma reserva de emergência. Mas é a hora de ter muito cuidado, pois se não tiver educação financeira, terá grandes chances de entrar em dívidas. Nesta fase os proventos ainda não são altos mas considerando que, geralmente as pessoas mais novas estão nesta fase, também não existem muitas dívidas.

A maioria dos jovens estão neste ciclo e ainda podem morar com os pais. As dívidas não são altas porque, provavelmente não possuem filhos e não possuem obrigações com plano de saúde e outras contas que um chefe de família possui.

Esta é a fase em que o horizonte da independência financeira está longe e o tempo é seu aliado. No entanto o poder de aportes mensais acaba sendo baixo. Em contrapartida, o jovem que está neste ciclo pode correr mais risco porque tem mais tempo para recuperar perdas e decisões erradas.

Vamos pensar em um jovem até os 30 anos. Se consideramos o meio militar, um jovem de 30 anos é um tenente ou um segundo sargento. Considerando também que começamos a vida militar cedo, em torno de 17 anos para os praças e de 22 anos, considerando a idade de formação dos aspirantes, temos entre 13 e 8 anos para estruturar sua independência financeira.

É aqui que você deve estudar os tipos de investimentos que deseja e quais os objetivos quer atingir no futuro. Devemos estruturar nossa vida financeira neste ciclo para poder prosseguir para o ciclo seguinte.

Acumulação

Neste ciclo você já traçou seus objetivos, já estudou as oportunidades e é hora de acumular o máximo que pode. Geralmente neste ciclo não precisamos de liquidez dos investimentos porque ainda não temos grandes dívidas, pelo menos não deveríamos.

Muitas das vezes é a hora em que temos uma melhora salarial mas também pode vir acompanhada de filhos e outras despesas. Um erro muito comum que cometemos é de aumentar os gastos por termos os proventos aumentados. Muitas das dívidas iniciais da vida profissional como carro, já estão pagas mas acabamos criando a necessidade de trocar de carro e gastar mais dinheiro.

Neste ciclo, ainda há espaços para correr riscos nos investimentos, pois é o ciclo que geralmente temos entre 30 e 40 anos. Aqui já podemos enquadrar os capitães até Ten-Cel e os 1º Sgt/ Suboficial. Apesar de ser a fase de acumulação, por vezes erramos fazendo dívidas grandes como financiamento imobiliário.

Esta é a fase mais importante e deve durar no mínimo 10 anos, aliás, nós passaremos para o ciclo seguinte mas a acumulação também continua. Praticamente não paramos de acumular mas diminuiremos os aportes conforme o tempo for passando.

Se você já tem entre 30 e 40 anos e ainda não passou pelo primeiro ciclo, ainda assim não é tarde para começar. Note que a diferença é que você terá que diminuir os intervalos dos ciclos.

Manutenção ou Conservação

Este ciclo é o ciclo em que a tolerância ao risco diminui. Vamos considerar a idade entre 40 e 50 anos. Percebam que não poderemos nos dar ao luxo de deixar de acumular ainda mas já podemos diminuir a porcentagem do que aportávamos no ciclo anterior.

Aqui você poderá precisar de liquidez nos investimentos e já estará muito próximo de atingir seus objetivos. Muitos de nós já estaremos indo para a reserva ou bem próximo de ir. Tendemos a ser mais conservador nos investimentos já visando usufruir dos rendimentos.

manutenção de ativos

Uma regra empírica que podemos usar para a tolerância ao risco é de pegar o número 100 e diminuir da sua idade. A sua idade é o que deverá estar investido em menor risco como uma renda fixa e a diferença o que você pode colocar em renda variável.

Passados os 3 ciclos anteriores, chegaremos então ao último ciclo chamado distribuição, transferência de capital ou até mesmo, usufruição. É aqui que concretizamos o planejamento financeiro.

Distribuição, transferência de capital ou usufruição

Este é o ciclo em que você provavelmente estará aposentado e poderá até viver de renda. Nesta fase da vida, não devemos nos preocupar com contas nem com dinheiro. É aquele momento de receber o soldo mais os rendimentos.

Chegou o momento de viajar, cuidar dos netos, ter a casa dos sonhos, o sítio ou seja lá qual for seu objetivo. É a hora de não necessitar trabalhar mais, entretanto poderá trabalhar para ocupar seu tempo. O objetivo de ter alguma ocupação neste ciclo é apenas de se ocupar e não de necessitar do dinheiro.

Para chegar até aqui, você precisará cumprir todas as outras etapas, ser educado financeiramente, economizar e investir. Não há como chegar aqui sem se programar.

Se você montou uma boa carteira de fundos de investimentos imobiliários durante 20 anos, com certeza terá uma excelente renda extra. O acúmulo de capital durante 20 ou 30 anos é exponencial e muito provavelmente você receberá mais de dividendos do que o salário mensal. Poucas pessoas acreditam que isto é possível e eu digo, acreditem!

É tarde para o SO Buzatto começar a investir?

A resposta é não. Apesar de ele estar com 56 anos e não ter passado por todas as fases, ele ainda pode dividir parte do seu salário para investir em algo que já lhe traga um retorno imediato como fundos de investimentos imobiliários.

Há também a possibilidade de investir em ações que são boas pagadoras de dividendos. Estas são aquelas que distribuem grande parte dos lucros aos seus acionistas, no entanto não devemos colocar grande parte do patrimônio lá.

No caso de uma pessoa com mais de 50 anos e expectativa de vida de 75, o melhor a fazer é equilibrar a fase de acumulação com a de conservação por 10 anos. A partir de então, poderá usufruir com muito mais tranquilidade a partir dos 66. Lembrem-se de que há muita coisa para viver na aposentadoria.

Conclusão

Estes ciclos descritos aqui são subjetivos em relação às idades mencionadas. Não necessariamente você precisa estar dentro das faixas etárias citadas mas você precisará completar os ciclos para chegar na independência financeira.

Se você se identificou com o SO Buzatto, pare e pense em que fase você está e planeje seu destino financeiro a partir de agora. Não pense que, só porque tem 50 anos, que não pode investir. Não queira depender de filhos, governos ou qualquer outro tipo de ajuda para sobreviver após a reserva.

Qualquer dúvida sobre o ciclo em que você se encontra, sobre financiamento imobiliário ou sobre educação financeira em geral e investimentos, deixe nos comentários ou mande um e-mail. Acredite que você pode ter o total controle da sua vida financeira.

Brasil acima de tudo!

P.S. O SO Buzatto autorizou utilizá-lo como exemplo didático.

2 thoughts on “É tarde para começar a investir?

  1. Obviamente, quanto mais tarde se começa na educação financeira, mais fica a sensação de poder ter feito diferente. Mas concordo que não importa quando, o fato de traçar objetivos e buscá-los pode proporcionar melhoria de qualidade de vida a todos, independente de idade.

    1. Isso ai, melhor a certeza de ter iniciado do que o arrependimento de nunca ter iniciado. Sempre é tempo.

Leave a Reply